Buscar
  • Sermed

Outubro Rosa, a prevenção que salva vidas!

No mundo, o câncer de mama é o mais incidente entre as mulheres. Em 2018, ocorreram 2,1 milhões de casos novos, o equivalente a 11,6% de todos os cânceres estimados. Esse valor corresponde a um risco estimado de 55,2/100 mil. As maiores taxas de incidência esperadas foram na Austrália e Nova Zelândia, nos países do Norte da Europa e na Europa Ocidental.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil 66.280 novos casos de câncer de mama, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

Sinais e sintomas do câncer podem variar, e algumas mulheres que têm câncer podem não apresentar nenhum desses sinais e sintomas. De qualquer maneira, é recomendável que a mulher conheça suas mamas, e saiba reconhecer alterações para poder alertar o médico. Muitos fatores de risco podem aumentar a chance de desenvolver câncer de mama, mas ainda não se sabe exatamente como alguns desses fatores de risco tornam as células cancerígenas. Os hormônios parecem desempenhar um papel importante em muitos casos de câncer de mama, mas ainda não se sabe exatamente como isso acontece. Um dos sintomas mais comum do câncer de mama é o aparecimento de um nódulo ou massa. Um nódulo sólido, indolor e com bordas irregulares é muito provável que seja um tumor maligno, mas os cânceres de mama podem ser sensíveis ao toque, macios ou redondos. Eles podem até ser dolorosos.

O autoexame é importante para que a mulher conheça melhor o seu corpo e tenha facilidade em perceber alguma alteração nas mamas, como presença de caroço; retração de pele não associada à inflamação; mudança no formato, na textura ou no tamanho do seio; inversão do mamilo ou saída de secreção. É comprovado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) que a maioria dos casos (66,2%), é a própria mulher que percebe os primeiros sinais da doença, por meio da apalpação das mamas. O toque permite sentir nódulos a partir de 1 centímetro de comprimento. Importante lembrar que quanto mais cedo for descoberto, mais fácil será combatê-lo. Caso detectado, a mulher deve procurar um médico o quanto antes, pois apenas ele poderá diagnosticar a doença.


Para isso, exames complementares deverão ser solicitados, como mamografias e ecografias mamárias (consulte www.sermed.com.br). O exame clínico anual pode ser realizado pelo ginecologista ou pelo mastologista. Por esse motivo, é importante que qualquer nova massa, nódulo ou alteração na mama seja examinada por um médico.


A equipe da Sermed está a sua disposição com os melhores sistemas de Mamografia e Ecografia Mamária. Lembre-se, é importante e preciso fazer os dois exames juntos. Procure nossos canais de atendimento ou marque seus exames pelos fones 54.3282.2339, em nossa Unidade Canela ou 54. 3286.3766, junto ao Pronto Atendimento da Unimed, em Gramado.


12 visualizações
  • Grey Facebook Icon

© 2018 Desenvolvido por inovar.me