Buscar
  • Sermed

HEPATITE – doença silenciosa que pode evoluir sem tratamento adequado

A hepatite é uma inflamação no fígado e age de forma silenciosa. Por isso, nem sempre apresenta sintomas, porém os mais comuns são olhos e pele amarelados, cansaço, febre, mal-estar, tonturas, vômitos, dor abdominal, urina escura e fezes claras. Todos os anos, milhares de pessoas morrem no Brasil por causa de complicações geradas por hepatites virais, por falta do conhecimento e informação necessária para o correto combate.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. A hepatite A é uma doença de evolução aguda, que costuma durar algumas semanas. Já as hepatites B e C podem se tornar crônicas e causar danos mais graves como cirrose e câncer de fígado. Nesses casos, a doença só costuma causar sintomas em fases mais avançadas e, portanto, milhões de pessoas são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer exames que detectam a HEPATITE.

A VACINA é uma das melhores formas de prevenção contra as hepatites do tipo A e B, entretanto quem se vacina para a hepatite B, se protege também para a D. Tipos disponíveis gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde. Para os demais tipos, não há vacinas e o tratamento é indicado pelo médico.

ACOMPANHE AQUI COMO FICAR POR DENTRO DAS VACINAS

Tomar a vacina é a melhor estratégia de prevenção contra a doença e, para uma proteção eficaz, é preciso tomar as três doses da vacina, que são garantidas pelo SUS

Hepatite Adisponível no SUS, oferecida no Calendário Nacional de Vacinação para crianças de 15 meses a 5 anos incompletos e também para pessoas de qualquer idade que tenham: hepatopatias crônicas de qualquer etiologia incluindo os tipos B e C; coagulopatas; portadores de HIV e outros tipos de doenças. Para os demais públicos a vacina é oferecida nas clínicas particulares.

Hepatite Bdisponível no SUS, para crianças em três doses: ao nascer, 2, 4 e 6 meses. Para os adultos que não se vacinaram na infância, são três doses a depender da situação vacina. Pessoas que tenham algum tipo de imunodepressão ou que tenham o vírus HIV, precisam de um esquema especial com dose em dobro.

Hepatite C - A hepatite C é, muitas vezes, assintomática e não possui vacina: entre 1,4 e 1,7 milhão de pessoas no Brasil têm o vírus da hepatite C e não sabem. Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental. Se você tem mais de 40 anos e passou por alguma cirurgia, transfusão de sangue ou fez tatuagem antes de 1993, pode estar no grupo de risco. O tratamento para a hepatite C é disponibilizado pelo SUS e é seguro e eficaz, mais de 90% dos casos são curáveis. Todas as pessoas diagnosticadas, independentemente do comprometimento do fígado, podem ser atendidas pelo SUS.

Previna-se. Proteja-se e mantenha sempre seus exames em dia. Em qualquer um dos sintomas apresentados acima, procure um médico da sua confiança e tire suas dúvidas.

16 visualizações
  • Grey Facebook Icon

© 2018 Desenvolvido por inovar.me